os nossos valores
Dra. Maria Beatriz Arraiano [voltar aos currículos]


Uma vida profissional dedicada à saúde da mulher – breve curriculum

A Dra. Mª Beatriz Arraiano realizou o Concurso de acesso ao Internato da Especialidade de Obstetrícia no Hospital de Sta Maria, em Junho de 1972, onde obteve a classificação de MUITO BOM. Por Portaria de Abril de 1976, é-lhe concedido um período de mais 2 anos e acumula a especialidade de Ginecologia. Obtêm em 1977, após 5 anos de Internato, a especialidade conjunta e a cédula profissional nº 12814 da Ordem dos Médicos com o título de Especialista em Obstetrícia/Ginecologia após concursos de provas publicas e classificação final de 15 valores.

Por novo concurso de provas publicas adquiriu o 1º lugar ( em 4 vagas) para provimento de uma vaga no Quadro Médico de Sta Maria, no serviço de Obstetricia e Ginecologia. Escolheu ficar no sector de Ginecologia médico-cirúrgica onde chefiava uma equipa de 5 médicos e praticava urgência obstétrica semanal. Na carreira hospitalar foi sendo submetida a avaliações em concursos públicos e obteve o cargo de assistente-graduada em 1987.

Em Janeiro de 1985 foi convidada pelo Sr. Prof. Pereira Coelho a formar a equipa FIV que foi pioneira do 1º bebé-proveta de Portugal nascido em Fevereiro de 1986 – o Carlos Miguel. Aí permaneceu, no sector da Reprodução Medicamente Assistida até Março de 1990, altura em que por razões de ordem familiar, pediu a sua transferência para o Hospital Distrital de Portalegre.

Neste novo contexto profissional e por delegação de tarefas do Director de Serviço, estruturou o sector ginecológico e criou a rotina para as vertentes endoscópicas da Ginecologia actualizada (colposcopia, histeroscopias e laparoscopias de 1º e 2º estádio). Também recriou os processos Obstétricos e Ginecológicos para as consultas, para os Exames Especiais, para a Sala de Partos e os do Internamento. Incentivou a formação contínua dos assistentes do Serviço. Implementou a formação e a investigação clínica desde 1993 e a realização de eventos científicos nacionais e internacionais, com artigos publicados na revista da SPG e poster´s apresentados nas reuniões FIGO em Montreal e na Dinamarca, obtendo a colaboração de médicos, hospitalares e dos cuidados de saúde primários, e enfermeiros relacionados com a especialidade. Também proporcionou a colaboração da Maternidade sempre que solicitada por organismos idóneos (S.P.Reumatologia-> Prof. Jaime Branco, S.P.Menopausa-> Dr. Neves e Sousa, IPO serv. Endocrinologia Lisboa-> Prof.Eduardo Limbert, Faculdade de Farmácia do Porto, DGSaude…etc) para estudos de interesse clínico (ex.: acção das isoflavonas de soja na menopausa; a iodúria na grávida; o que sabe a grávida sobre a prevenção da toxoplasmose?;como é preenchido o Boletim da Grávida pelos profissionais da saúde Materna?..).

Atingiu o topo da sua carreira em Janeiro 1993 com a obtenção, através de mais um concurso de provas públicas, do título de Chefe de Serviço da Obstetrícia/Ginecologia. Por nomeação do Conselho de Administração do H.D.J.M.Grande, ocupou o cargo de Directora do Serviço da Obstetrícia/Ginecologia desde Setembro de 2003 até à data da sua reforma em Fevereiro de 2009. Para a sua Formação pessoal, indispensável para o exercício da Especialidade com dignidade e competência e para a formação dos Internos que estagiaram consigo, muito contribuíram as dezenas de Cursos e Congressos em que participou, nalguns deles como palestrante e noutros como co-Autora dos temas apresentados. Através de 3 cursos formativos idóneos, obteve certificação (créditos) para a prestação de serviços ecográficos: do 1ºTrimestre gestacional e do foro da patologia Ginecológica. Exerce clínica privada desde Dezembro de 1976 com inicio em Lisboa (na Cruz Vermelha Portuguesa para a clinica Obstetrica e na Clinica de S.Joao de Deus para os casos cirúrgicos do foro ginecológico) até Junho de 1998 e mais tarde, desde Abril de 1990, no distrito de Portalegre, na capital e em Ponte de Sor. Na inexistência duma Casa de Saúde, os seus trabalhos obstétricos e os ginecológicos do foro cirúrgico, têm de ser executados no Hospital, com uma agenda rigorosamente elaborada, com a ajuda da equipa hospitalar, nomeadamente, do actual Director do Serviço.

[voltar aos currículos]